Doria reafirma trem intercidades entre SP e Americana

Postado em: 17-12-2018 por:cptmcampinas | Visitas: 433 | Comentários:1

1

Em entrevista concedida a jornalistas do interior de São Paulo na semana passada, o governador eleito João Doria voltou a dizer que irá construir um trem intercidades, que ligará São Paulo até Americana. Segundo Doria, conforme falado anteriormente, a linha será tocada com ajuda do setor privado, e em uma ação coordenada entre o estado e os municípios.

“Só poderemos colocar de pé esse programa se os municípios por onde a linha férrea já passa estiverem apoiando”, disse Doria.

Segundo estudos do atual governo, a composição passará por São Paulo, Jundiaí, Campinas e Americana, em 135 quilômetros de trilhos e nove estações. A estimativa é de que a ferrovia transporte 68 mil passageiros por dia.

Em fevereiro deste ano, a Secretaria de Estado de Logística e Transportes contratou a Deutsche Bahn para estudos do Plano Diretor de Mobilidade, voltado à implantação do trem intercidades.

Leia Mais: Depois de eleição, promessa de trem entre Campinas e São Paulo não sai do papel

Fonte: Revista Ferroviária

Comentários (1)

Recentemente foi feito um teste pela CPTM para analisar tecnicamente as condições das vias, embasando estudos que estão sendo realizados para a implantação do Trem Inter Cidades São Paulo-Santos, sem previsão de implementação. Até esta parte entendo como possível e viável.

Com relação ao paragrafo “Trem Regional” se baseando em um estudo feito desde 2011 e que foi divulgado em 2013, e se encontra totalmente defasado, uma vez que é chamado desde sua criação o Expresso ABC é uma única linha central em 1,6m na Linha 10-Turquesa que vai de Sto André á Luz com parada somente nas estações principais sempre no sentido de maior fluxo de passageiros, é inviável esta alteração de bitola, e não existe espaço físico para mais uma linha, a não ser que seja feita a demolição de varias estações.

Neste mesmo estudo daquela época que foi lançado, constava que esta mesma linha finalizava nas proximidades onde é hoje a estação Pirelli da Linha 10-Turquesa como terminal, sem utilização destas vias e não constava a utilização destas Estações São Carlos e ABC, em lugar serão?

Continuo entendendo como inviável e descabida planejar linhas de trens regional em configurações divergentes das outras existentes, pois não existe justificativa técnico econômica que fundamenta esta afirmação a fim de se eliminar o máximo possível de transbordos para maior conforto dos usuários.

Neste aspecto estudos atuais, que estão sendo realizados para a implantação dos Trens Regionais; Sorocaba, Americana, São José dos Campos, Santos não prevê que se utilize bitola divergente de 1,6m, que é também a bitola da Linha 10-Turquesa bloqueando a interpenetração criando-se bloqueios obrigatórios desnecessários, como esta locomotiva e suas composições, além de praticamente nenhum dos inumeráveis equipamentos de manutenção de vias entre outros não possam ser utilizadas.

Com relação a este estudo mais moderno se refere a uma ligação concomitante rodo-ferroviária entre Parelheiros e Itanhaém, interligada com o rodo e ferroanel, planejado desde os anos 80.

Vale lembrar que as duas linhas ferroviárias utilizadas pela MRS da antiga FEPASA para realizar esta ligação com o litoral já se encontra saturada, e possui uma demanda muito maior, o que torna inviável o uso para trens de passageiros.

Sendo assim, existe a necessidade dos dois modais rodoviários e ferroviários serem construídos de forma concomitante, e os ferroviários utilizados de forma compartilhada inicialmente, pois somente após a demanda do trem de passageiros for suficiente se possa separar, em que num passado recente tivemos uma grande ferrovia que operava assim e era FEPASA, que era comparada a uma das maiores ferrovias americanas em operação, a AMTRAK, por isto mesmo era chamada de a “AMTRAK brasileira”.

Deixe seu comentário

Inline